Após audiência familiares de menina morta em Pirajá pedem justiça; acusado foi absolvido

Foto: Reprodução
Postado em 03/06/2019 3:04

Share Button

Os familiares e amigos da criança Pâmela Vitória da Cruz Lima, 5 anos, morta em 2015 luta para superar o trauma até hoje.

E na manhã desta segunda(03) foram surpreendidos com a absolvição do até então acusado, João Paulo da Cruz Silva, 34 anos, o julgamento ocorreu no Salão do Júri do Fórum Ruy Barbosa, no bairro de Nazaré, em Salvador.

O acusado foi submetido ao Júri Popular, que o absolveu após constatar a falta de provas para condená-lo. Familiares e amigos que participaram do julgamento, saíram revoltados com o resultado e chegaram a realizar uma manifestação pacífica em frente ao Fórum Ruy Barbosa.

O acusado estava preso no Complexo Penitenciário do Estado, na Mata Escura. E estava respondendo pelos crimes de homicídio qualificado, estupro de vulnerável e ocultação de cadáver.

O Ocorrido

Naquele mesmo período, João Paulo havia sido preso juntamente com o pedreiro Ednaldo Souza Mendes, 39 anos, hoje condenado e cumprindo a pena de 31 anos de prisão pelo assassinato, estupro e ocultação do corpo da vítima. O julgamento do Ednaldo ocorreu no fim do ano passado e diante do juiz, Ednaldo assumiu todos os crimes atribuídos a ele e pediu a absolvição de seu amigo João Paulo, também preso após o pedreiro afirmar, na época, que ele participou de toda a ação.

Pâmela Vitória foi morta no bairro de Pirajá, no dia 12 de fevereiro. O corpo da menina foi encontrado sem roupa e com sinais de asfixia em um terreno baldio.

No início, o caso foi tratado como desaparecimento, pois a menina sumiu quando estava na porta de casa. Os pais da garota chegaram a fazer buscas pelo bairro e ligaram para o Disk Denúncia. Segundo as investigações, dois dias após o crime, Ednaldo Souza Mendes foi preso e confessou ter violentado a criança, escondido o corpo da vítima debaixo da cama dele e esperado anoitecer para se livrar do corpo.

Informe Pirajá
Valorizando o que é do bairro!

Acompanhe também nossas notícias e conteúdos exclusivos através das nossas redes sociais, no Facebook: Informe Pirajá, no Instagram: @informepiraja

Comentários

comentarios

Fonte: Informe Pirajá